Tag

Moda

Browsing

Mexer o corpo e fazer exercício é algo essencial, em toda academia vemos indicações sobre o uso de roupas leves e confortáveis mas, nem sempre foi assim. A imagem a  baixo ilustra bem isso. Em 1860 para se exercitar as mulheres utilizavam vestidos compridos, pesados e com espartilho. O homem não estava excluído da tortura, usava paletó, gravata,  calças e sapatos sociais.

b20399789_0031

b20399789_0029

Manual do “The Portable Gymnasium, por Gustav Ernst”

A partir dos anos 1920 a mulher já está liberta dos espartilhos, e usa roupas mais leves, porém nada de calças leggings e muito menos tênis, a vestimenta ainda é o vestido e sapatos de couro. Apesar de sapatos de borracha, os tênis, já existirem eles ainda não eram muito populares.

1928: A woman 'exercising' on a vibrating motor machine. (Photo by Davis/Topical Press Agency/Getty Images)
1928: A woman ‘exercising’ on a vibrating motor machine. (Photo by Davis/Topical Press Agency/Getty Images)

Nos anos 1940 as roupas de ginástica eram muito similares as roupas do dia a dia, naquela época suar e ficar torneada não eram coisas consideradas femininas e por isso a roupa acompanhava o dia a dia.

1940s

Nos anos 1960 o exercício entrou em moda, diferentemente da década anterior em que a mulher estava mais presente em casa, essa década trouxe evolução ao vestuário esportivo. Os aparelhos eletrônicos, walkman entram em cena acompanhando o esporte.

1960s

 Os anos 1970 chegam e com eles o uso de calças e blusas de moletons.

norsport-nordstrom-vintage-fashion-2

Os anos 19980 trazem a moda do exagero: polainas, bodys combinados com shorts e calças apertadas, volumes, casacos grandes e faixas no cabelo são alguns exemplos. Outra característica da época são os body bem cavados.

workout

 Nos 2000,  os tops e calças leggins combinados começam a ficar mais frequentes. A calça de yoga aparece também em destaque assim  como a modalidade que entra na moda.

0214yogagirls

E por fim, nos tempos atuais os macacões, macaquinhos, calças e tops continuam fortes. Mas, o negócio mesmo é a pele aparente, sejam regatas bem cavadas, bodys com tênis, ou ainda shots saias curtas para o exercício.

42643406

Qual sua roupa favorita?

renataesteves (2)

A capital francesa leva o título de cidade das luzes desde 1667 quando o então rei Louis XIV deu a seu novo general de polícia, Gilbert Nicolas de la Raynie, a  missão de acabar com a criminalidade que assustava os parisienses. A solução encontrada por Raynie foi substituir as luminárias do tipo candeeiros por grandes tochas e iluminar Paris. Na moda a importância da cidade pode ser explicada, entre outros fatores, por meio de cinco pessoas que mudaram o rumo da moda.

pexels-photo

Charles Frederick Worth(1825 -1895)

ze

O inglês chega a Paris em 1845 para trabalhar em uma loja de tecidos, Gagelin´s na Rue de Richelieu.  Em pouco tempo Worth se torna o maior vendedor da loja e consecutivamente ganha uma posição como costureiro. Seus trabalhos contribuem para que a loja receba reconhecimento através de prêmios, sendo um deles dado durante a Exposição Universal em Paris de 1855. Em 1858 Worth abre sua própria loja em parceria com o sueco  Bobergh. A maison Worth situada na Rue de la Paix, se consolida como uma loja de prestígio. Fazem parte de sua gama de clientes a esposa do embaixador da Áustria Pauline de Metternich e a própria imperatriz Eugenia da França, esposa de Napoleão III.

A grande importância de Worth é um pequeno pedaço de tecido branco inserido nas costas dos trajes que logo foi chamado de etiqueta, foi a grande inovação adotada por Worth. É importante ressaltar que apesar de não ser o grande inventor da etiqueta, Worth foi o responsável pela sua disseminação.

Curiosidade: no número 7 da Rue de la Paix funciona hoje a joalheria Piaget.

v6

Paul Poiret (1879 – 1944)

2_paul_poiret_-0694f112530-original

O estilista foi o responsável, em 1906,  pelo fim do sofrimento da mulher: o Espartilho! Nascido em Paris em 1879, Poiret chegou a trabalhar na maison Worth em 1901.  Anteriormente foi contratado por Jacques Doucet in 1896 e sua primeira criação para a maison, uma capa vermelha,  vendeu 400 cópias, na época um fenômeno. Considerado “o rei da moda”por um tempo, na década de 1910 foi o primeiro estilista a fazer associação entre o perfume e uma marca de casa de costura. Entre outros feitos foi também responsável pela calça comprida odalisca. E por fim foi o criador dos álbuns de moda, hoje chamados de catálogos, e apesar de não existir fotografias coloridas seus álbuns tinham cor: ele chamou ilustradores para registrar suas peças.

poiret_dp144891_534

Gabrielle Coco Chanel (1883 -1971)

mte5ndg0mdu0ote5oda4nti3

Desde a Belle Epóque, Chanel trabalhava com moda, primeiramente aprendeu costura em um pensionato para mulheres católicas. Posteriormente, no anos 1910 trabalhou no ramo de chapelaria, tornando-se conhecida por suas criações.  Mas, foi na década de 1920 que despontou com criadora, foi a responsável pela adaptção de peças de roupas do universo masculino para o feminino como:  calças pantalonas, o uso das listras breton, taillers, entre outros. Chanel também trouxe ao mundo da moda o uso das bijuterias.

coco-chanel-2-main

Madeleine Vionnet (1876 – 1975)

vionnet000

Considerada como a “arquiteta entre costureiras”, Vionnet aperfeiçou seus conhecimentos em Londres com Kate Reilly, fornecedora para a família real britânica e retornou à França, onde trabalhou com o famoso Callot Soeurs e posteriormente com Jacques Doucet. Na década de 1930 se consagrou com o corte de tecido em viés, apesar de questionável durante uma época de crise, o corte que leva mais tecido foi combinado a técnica de moulagem ( modelagem sob o corpo, ou no caso, manequim).

374663eeb3dadbed3fc91d78053b802e

Christian Dior (1905 – 1957)

christian-dior-portrait

Sua contribuição no pós segunda guerra mundial foi o resgate da feminilidade. Dior  trouxe a mulher uma cintura marcada, saia roda e ombros delineados criando uma silhueta em formato de ampulheta. Que foi denominado de New Look. A expansão de seus negócios também foi um destaque, abrindo em Nova York na década de 1940 uma casa prêt-à-porter.

cdior-04_v_5apr12_rex_b

renataesteves (2)

Já foi o tempo em que o rosa era associado somente a futilidade e a boneca Barbie, segundo a psicologia das cores o rosa expressa a feminilidade, a graça, o desejo, o afeto. Em alta nas passarelas, a cor aparece em variações desde o suave ao tom marcante. E por isso hoje é dia de manual de inspiração do rosa.

 

_umb4497

Valentino

Cores e Inspirações:

rosap

MANUAL

 

Estilo Lady Like:

rosa ladylike

 

Estilo Boho:

rosa boho

 

 

Estilo Clássico:

rosa classico

 

 

Estilo Girly:

rosa girlie

 

 

 

Uma peça dois looks:

rosa 2 looks

 

Vá de Pink:

Rosa Pink

 

 

renataesteves (2)

O conforto já mostrou que é tendência, a pouco tempo tivemos o boom do visual esportivo no dia a dia, e agora as plataformas ganham as ruas. A elas se atribuem a ideia de saltos confortáveis. Dessa vez as plataformas apresentam uma gama de opções com solas tratoradas e lisas, tiras grossas, finas, oxfords e claro modelos tradicionais.

Plataformas Tratoradas

Com a sola que lembra o pneu do trator esse modelo tem mais uma pegadinha, se ele é fechado como o das imagens a baixo pode ser chamado de Creeper.

plataformasflat

 

Plataforma Flatform

A palavra diz tudo, Flatform é a junção das pelavras reta com plataforma em inglês, são plataformas de sola lisa.

flatform

Onde Encontrar?

sapatos

 

Schutz, Arezzo , Azaleia, Taquilla , CravoCanela, DAFITI SHOES, Esdra.

 

renataesteves (2)

Dolce & Gabbana

A marca italiana que é considerada moderna e tradicional, moderna por sua inserção nas redes sociais, Dolce & Gabbana levou alguns seguidores para o desfile, e tradicional em mostrar suas origens nas suas coleções. Com um quê de revival de coleções antigas, os estilistas trouxeram estampas de produtos tradicionais: macarrão, frutos do mar, atomatados, sorvetes, entre outros.

m03

Missoni

Angela Missoni tinha como ideia a simplicidade e a natureza como inspiração para essa coleção. As criações mais tradicionais, como a famosa estampa zig zag missoni, cederam lugar a estampas e cores, muitas cores combinadas com modelagens clean.

m02

 

Moschino

Jeremy Scott olha para uma brincadeira infantil antiga, as bonecas de papel, e mergulha nesse universo em sua passarela. Usando uma técnica em tinta a óleo e renderizando, Scott transformando o “2D” em 3D.

m04

Prada

Com as seguintes palavras” Ao invés de explorar a história das mulheres, o que eu já fiz por um tempo, eu decidi tomar conta agora do presente, e tentar encontrar a elegância” Miuccia  Prada define sua coleção. E a busca pela elegância inclui plumas, estampas contrastantes mas, também formas clássica em releitura.

m05

Versace

Com uma inspiração esportiva muito forte, Versace vem as passarelas usando tecidos e modelagens que se remetem ao mundo do esporte. Com cores fortes e o nylon em dominância Donatella Versace apresnta uma mulher poderosa sem o glamour tradicional de suas coleções.

m1

 

renataesteves (2)

Rachel Zoe começou sua carreira como stylist das atrizes e celebridades de Hollywood, estrelas como Liv Tyler, Jennifer Lawrence, Sofia Vergara, Jennifer Garner, entre outros. EM 2008 a stylist ganhou um reality em que mostrava o dia a dia de sua vida profissional e pessoal. E foi assim, pouco tempo depois que em meio ao programa vimos Rachel investir na carreira de estilista. Hoje com uma marca que completou 5 anos, vende para grande lojas de departamentos como  Bloomingdale’s, Nordstrom e Neiman Marcus.

Stylist Rachel Zoe ORG XMIT: 0908181318364452

Com um estilo boho bem marcado pelo uso de peças étnicas, acessórios grandes, peles falsas e sempre com um maxi óculos de sol, Rachel Zoe passa a sua marca suas preferências. Suas coleções são reflexo de sua personalidade.

rz1

 

rz2

No ultimo desfile da marca, primavera 2017, as semelhanças físicas das modelos com a estilista fica mais clara:

03-rachel-zoe-2017

Mais alguns looks da coleção:

rztira

renataesteves (2)

Depois de falarmos das tendências em um mega manual, hoje falaremos das cores mais usadas. Sem pensar no branco e o preto que são recorrentes em qualquer estação, os estilistas optaram por cores mais vibrantes, tons encorpados e muita cor!

_umb0977

Jeremy Scott

Verde: aparecem encorpados voltados a tonalidades escuras.

verde

Os tons de rosa estão em alta e aparecem em quase toda a gama claros, escuros, pink, coral e rosa bebê.

rosa

 

O laranja é o queridinho da estação, aparecem vibrantes e alegres.laranja

Os azuis voltam na tonalidade royal, o famoso azul bic, e no  azul celeste.

azul

Os amarelos continuam em alta, assim como o laranja aparecem em tons vibrantes.

amarelo

 

renataesteves (2)

Hoje analisamos as tendências apresentadas na semana de moda de Nova York.  Precisamos pontuar que o clima das eleições americanas desse ano está muito pesado e o tema acaba aparecendo direta ou indiretamente nas passarelas, vimos Marc Jacobs inserir estampas militares,  jaquetas bomber e verde militar na coleção.

_umb0570

Outro grande simbolismo ao momento foi a utilização de um patch com o logo da Nasa pela estilista Vivienne Tam. Um pequeno símbolo muito forte para o momento:

_luc7015

Vimos também os anos 1970 aparecer por meio de mangas bufantes, calças de boca larga e um ambiente boho muito forte:

1970

Sejam cintos bem amarrados ou faixas as cinturas aparecem bem marcadas.

amarra

As listras arco íris aparecem com tudo e em geometrias diferentes:

arcoiris

Continuando com a dominação as listras aparecem em quase todas marcas!

listras

As assimetrias estão com tudo:

assimetrico

O jeans dominou as passarelas com todas as lavagens possíveis, em tonalidades mais escuras e claras. DICA! Aposte no total jeans.

jeans

As modelagens aparecem mais amplas, o conforto é a palavra chave. Vemos também que a tendência esportiva nas ruas continua.

modelagem

Outra tendência recorrente é o plissado que continua em alta.

plissado

Não perca amanhã as cores mais usadas nessa semana! Venha conferir!

 

renataesteves (2)

 

Amanhã, 15 de setembro, acaba a semana de moda de Nova York Ready to Wear Spring 2017 ou em português pronta para usar primavera 2017. E o Poá faz um especial  de quarta a domingo detalhando tendências, belezas e desfiles. E para começar, selecionei 3 desfiles fotográficos que valem a pena ver:

Rebecca Minkoff

01-rebecca-minkoff-spring-2017

Com um ar vintage, Rebecca Minkoff trouxe em poucos looks uma inspiração nos anos 1970 e boho:

rebeccaresumo

 

ICB

07-icb-2017-rtw

Mesclando o horizonte de Nova York, a marca ICB trouxe modelagens mais soltas, sobreposições,  amarrações e uma beleza clean. A palavra aqui é conforto.

resumo-icb

Kendall + Kylie

03-kendall-kylie-spring-2017

As irmãs Jenner conquistam mais um pedaço da américa, a marca Kendall + Kylie completa 1 ano abastecendo lojas como  Neiman Marcus, Nordstrom, Saks e Bloomingdale. Nessa coleção peças que marcam o corpo, marca registrada do clã Jenner/Kardashian,  são mescladas com roupas soltinhas. Ser simples é o toque especial.

05-kendall-kylie-spring-2017

renataesteves (2)