Moda

O Figurino de: Mulher Maravilha!

“Um bom figurino faz parte da história de uma forma com que a audiência assimile como verdade e não o questione durante a exibição”. Palavras de  Lindy Hemming vencedora do Oscar por Topsy-Turvy nos anos 2000 e figurinista do filme “Mulher Maravilha”.  No filme que está em cartaz nos cinemas, Hemming buscou inspiração nos quadrinhos, mas transformou as roupas como símbolo de uma mulher forte, sexy e com habilidades marciais. Um ponto importante foi entender que a heroína não deveria usar um vestido armadura, como se fosse uma adaptação de uma veste masculina “Deveria ser diferente. Deveria ser autêntico e real – apelativo para as mulheres.” O sapato da personagem principal é uma tradução de um desejo de Hemming, que queria trazer a ideia de pernas longas a atriz e empodera-la com saltos.

Trailer oficial:

E você já assistiu o filme?

Moda

Moletons estilosos

Nossa querida blusa de moletom data de pelo menos século XII quando trabalhadores do campo a vestiam. Outra origem apontada pela historia da moda é a vestimenta dos monges que possuíam capuzes. Mas, a peça tradicional, como conhecemos hoje, nasceu em 1930 em Nova York e foi projetada para que os trabalhadores da construção civil tivessem mobilidade e se aquecessem. Só 1970  que o moletom entra para o gosto popular, entre outros fatores para a sua popularização estão : a cultura  Hip Hop, o filme Rocky e ascensão dos moletons com logotipo das universidades.

Com a moda aesthetic, ou seja o uso da moda esportiva nas ruas mesclada com diversos estilos,  bombando por aí,   sim é  possível usar o moletom com estilo!

Para te ajudar encontrar moletons legais eu bolei um pequeno guia:

Gostou dos moletons?

Moda

Direto do Mali : Bogolan

Como já dizia William Shakespeare “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que a vã filosofia dos homens possa imaginar”. Só uma frase como essa explica a chegada da filósofa Andrea Bomilcar ao Mali. Atuando com educação, cultura e questões socioambientais desde 1983 Andrea foi ao Mali na intenção de trabalhar em uma biblioteca na cidade de Djenné mas, se apaixonou pelo Bogolan e mudou sua história a partir daí. Começou um trabalho com estudantes envolvendo a técnica, uma vez que apesar de todos conhecerem sua própria cultura eles nunca tinham tido a experiência em fazer o Bogolan.

O que é Bogolan?

Conta a lenda que um marido saiu para caçar, passaram dois dias e ele não conseguiu nada. Durante os dias que esteve fora ele caiu no barro, caiu na agua e voltou todo sujo. Quando a esposa tentou tirar a sujeira da roupa percebeu que a mistura das folhas, da agua e do barro dava tingimento ao tecido. E foi assim que surgiu o Bogolan. O termo Bogolan significa literalmente “a ação do barro”.

 Os caçadores ainda se vestem com as peças mas, hoje em dia o Bogolan é mais usado em festas e é considerado símbolo tradicional do Mali.

O Mali

Com a população estimada em 13 milhões de habitantes, o Mali é  o o sétimo maior país da África e faz fronteira com Argélia, Níger,  Mauritânia, Senegal, Costa do Marfim, Guiné e Burquina Fasso.  O francês é o idioma oficial mas, aproximadamente 40 línguas são faladas por todo o território. O Bambara  é a principal língua veicular e a de comércio uma vez que 80% da população do Mali conhece o idioma.

Que tal conhecer mais historias da Andrea? Ela estará no encerramento da Semana Fashion Revolution na sexta feira dia 05 de maio na ESAMC Campinas, a partir das 14h.
Local: Av. Dr. Manoel Afonso Ferreira 275 Jardim Paraíso

Venha e descubra mais sobre o Bogolan!

 

Moda

Desafio de Maio: Mais com Menos!

Eu sempre falo sobre estilo e buscar as peças dentro do próprio guarda roupa antes de recorrer as lojas. Mas,  foi só durante a palestra da Ana Vaz no primeiro dia da Semana  Fashion Revolution que caiu a ficha: eu não estava explorando profundamente as possibilidades do meu guarda roupa. Como diria a própria Ana as roupas não são monogâmicas! E por isso no mês de maio eu me propus um desafio:  viver 1 mês com peças restritas.

Como Vai Funcionar?

Todo dia vou compartilhar no Instagram e no Facebook o meu look montado a partir das peças a baixo:

As peças do desafio são aquelas que estão no guarda roupa mas que eu nunca uso. A bota de cano alto eu já usei muito mas, peguei bode e queria reinserir no dia a dia. Já o casaquinho, a camisa e o lenço marrom são peças tão largas que eu não consigo mais usar. E por fim o cachecol laranja que é um super toque de cor.

Para acompanha o desafio fique ligado no @poaamarelo no instagram e no facebook.

 

Moda · VOO LIVRE

Você conhece o Victoria and Albert Museum?

#poaamareloporrenataesteves

Fundado em 1852 o Victoria and Albert é um museu localizado em Londres, Inglaterra, que possui um dos maiores, senão o maior acervo de moda do mundo.  Ele agrega também peças de artes decorativas e design.

Conhecido como V&A, o museu originalmente se chamava ” South Kensington.” mas foi alterado após a Rainha Victoria colocar a primeira pedra da entrada do museu. Nos planos da rainha,  o museu teria o nome de seu amado:   ” Albert Museu”.  O casal real  foi o responsável pela introdução de novas culturas na Inglaterra como a árvore de Natal, o anel de noivado, entre outros. Além disso, Victoria e Albert se presenteavam com obras de arte, contribuindo para um significativo aumento do acervo nacional. Em meio a uma tradição cultural forte o V&A abriga uma biblioteca, diversas salas de estudo, salas de pintura e uma sala de estudo voltada à conservação e estudo de têxteis. Lá, profissionais e estudantes da moda tem a oportunidade de ver e estudar peças em primeira mão. São mais de 104 mil objetos que contam a historia da humanidade.  

Ficou com vontade de conhecer o museu? Com a internet como aliada, você pode acessar as coleções do Victoria and Albert  e passear pelos artigos, histórias e peças que compõe o museu: https://www.vam.ac.uk/collections

Para ver minha colunas em primeira mão é só entrar no grupo da VOO LIVRE

Moda

Semana do Fashion Revolution em Campinas

Já falamos sobre moda consciente aqui no blog e da importância  apoiar e valorizar o design da sua roupa e de saber como ela foi feita. E por isso, fico muito feliz de contar para vocês sobre a semana do Fashion Revolution em Campinas.

Fashion Revolution é um movimento global criado a partir do desejo de dar um basta nas más condições de trabalho e com o  objetivos de conscientizar os consumidores sobre os impactos sociais e ambientais da cadeia da moda, exigir transparência e celebrar as boas práticas, o movimento cresceu e hoje está presente em 92 países. No Brasil, atua há 3 anos realizando ações e eventos que promovem mudanças de mentalidade e comportamento, não só dos consumidores, mas também de empresas e profissionais da moda. A conscientização é o primeiro passo para que poderosas transformações sejam concretizadas na prática.

A Semana:

A ideia do Fashion Revolution é lançar o tema Money Fashion Power para se discutir o fluxo do dinheiro e as estruturas de poder dentro da cadeia da moda. Visto que os recursos financeiros são tão mal distribuídos, quem ganha e quem perde nesse sistema? A indústria da moda é bastante representativa, tanto em termos econômicos quanto socioculturais, mas muitas vezes o glamour das passarelas escondem bastidores bem diferentes. A produção e o consumo de moda podem estar relacionados a casos de trabalho análogo à escravidão e impactos ambientais irreparáveis. O Fashion Revolution vem incentivando a transformação dessa indústria para que ela se torne mais transparente e justa para todos. Mudanças efetivas já estão acontecendo e você pode fazer parte. Seja curioso, descubra, faça algo! Pergunte: #QuemFezMinhasRoupas

Participação

Você pode participar da Fashion Revolution Week, que  acontece entre os dias 24 e 30 de abril de 2017, de duas maneiras:

  • Ir aos eventos programados, descrição logo abaixo.
  • e aderir as manifestações globais por meio das redes sociais através das hashtags #fashionrevolution e #quemfezminhasroupas. Para participar, é muito fácil: -Faça uma selfie -Tag a marca que está vestindo -Pergunte: @marca #quemfezminhasroupas? #fashionrevolution
Programação da Semana

24 de abril – Segunda-feira
Abertura da Semana do Fashion Revolution, no dia 24 de abril de 2017, na Livraria da Vila com palestras a partir das 14h.

14h: Inscrições
14h30: Apresentação da programação completa a todos os presentes. FR Campinas
14h45: O que é o Fashion Revolution? Tema: Money Fashion Power FR Campinas
15h00: Moda Sustentável e Moda Ética: como e por quê apostar nessa abordagem do fazer moda. Patrícia Sant’Anna da Tendere
15h30: Slow Fashion: case Santa Costura de Todos os Panos com Gabi Meirelles da Santa Costura de Todos os Panos.
16h00: Cafezinho
16h30: Vamos às compras no seu guarda-roupa? Com Ana Vaz da Butique de Cursos Ana Vaz
17h00: Novas Formas para Velhas Roupas: figurino (case: VID Estúdio Criativo). Anna Kühl e Aline Barbosa do VID Estúdio Criativo

25 de abril – terça-feira

Oficina 1: Feito à mão como antigamente – Crochê de Dedo
Duração: 3 horas
Data: 25/04
Horário: 09h às 12h
Responsáveis: Gabi Meirelles e Ana Matusita
Local: Santa Costura de Todos os Panos. Rua Doutor Vieira Bueno, 156, Cambuí, Campinas
Objetivo: Vamos compreender a importância dos “restos” de uma produção de roupas, e de que maneira podemos transformá-las pelas próprias mãos, sem usar nenhuma material a mais? Sim, tudo pode ser utilizado, basta usar a criatividade. O não-desperdício é o mote desta oficina. Nesta atividade usar as técnicas de crochê para criar e recriar a partir das sobras de produção de roupas será o desafio lançado aos participantes.
Material: nada! 🙂
Inscrições: gabi@santacosturadetodosospanos.com.br
Vagas: 15

Oficina 2: Com que roupa eu vou? – A estamparia manual aplicada à roupa pronta
Duração: 3 horas 
Data: 25/04
Horário: 14h às 17h
Responsável: Brígida Cruz
Local: Que Chuchu! Moda Vintage. Rua Francisco Andreo Aledo, 9, Barão Geraldo
Objetivo: partiremos do que há em nosso guarda-roupa sem uso, aquela roupa esquecida… abandonada seja porque não nos identificamos ou porque a peça esteja com marcas do tempo e manchadas. Iremos desenvolver com o participante a técnica de estamparia com carimbos para ser aplicada a roupa já confeccionada e usada, a fim de que a mesma seja renovada, transformada, para que assim seja colocada novamente em uso.
Material:
2 cores de tinta para tecido
1 peça de roupa para ser estampada
1 folha de Eva, de 3mm, cor clara
1 pincel
Tecidos para limpeza
Lápis 
Tesoura ou estilete
Cola universal
Inscrições: 
brigela@gmail.com
Vagas: 15 vagas

Oficina 3: Do lúdico para o real – processo criativo lúdico
Duração: 4 horas
Data: 25/04
Horário: 14h às 18h
Responsáveis: Aline Vito e The Mix Bazar
Local: The MIX Bazar – Rua Joaquim Gomes Pinto, 9 – Cambuí – Campinas – SP
Objetivo: Esta oficina oferece uma proposta lúdica de processo criativo para a confecção de peças a partir de retalhos de tecidos, usando bonecas (Susi, Barbie) como modelo. Usando sobras de tecido (upcycling), retalhos e crochê, Aline Vito vai conduzindo os participantes a criarem suas peças para cada boneca escolhida, usando a técnica de moulage. A partir de uma peça selecionada, Aline Vito vai demonstrar como esse processo feito em uma boneca pode ser adaptado ao corpo real.
Material: traga sua boneca do tipo Barbie ou Susi, o resto é por conta do The Mix Bazar, ok?
Inscrições: 
contato@themixbazar.com.br 
Vagas: 08

Oficina 4: História da Moda e Traje de Segunda Mão: Possibilidades de Figurino – Oficina de figurino 
Responsáveis: Anna Kühl e Aline Barbosa
Duração: 3 horas
Data: 25/04
Horário: 19h às 22h
Local: VID Estúdio Criativo – Rua Sacramento, 610, apto 01, Centro Campinas. 
Objetivo: Esta oficina explora as possibilidades poéticas do uso de peças de roupa de segunda mão para recriar silhuetas históricas. Para isso, estará à disposição o acervo de brechó e figurino do VID Estúdio Criativo.
Material necessário: os participantes não precisam trazer nenhum material. O acervo e manequins do VID Estúdio Criativo estarão à disposição. 
Inscrições pelo e-mail: contato@videstudiocriativo.com
Vagas: 10

26 de abril – quarta-feira

Oficina 5: Upcycling no guarda-roupa: processo criativo na transformação de peças.
Duração: 3 horas
Data: 26/04
Horário: 14:30h às 17:30h
Responsáveis: Tattiane Marques, Fernanda Junqueira e Rosangela Rubbo
Local: Rubbo Escola de Moda e Manualidades / Av. José Gabeta, 94, Jardim Okita – Campinas
Objetivo: A oficina terá como foco principal a importância do processo criativo nas transformações de peças, proporcionando o reaproveitamento das roupas do próprio guarda-roupa que passam por um processo de transformação, ganhando novos significados, podendo voltar ao uso no cotidiano.
Material: cada participante poderá levar até duas peças de vestuário que não estão sendo usadas no dia-a-dia, mas que ele gostaria de fazer alguma transformação para retomar o uso da mesma.
Inscrições: atendimento@entrelinhasgarimpo.com.br
Vagas: 10

27 de abril de 2017

Oficina 6: Re-significação do Consumo da Moda: Gênero, Upcycling e não desperdício na produção de (novos) acessórios.
Duração: 3 horas
Data: 27/04
Horário: 14:00h às 17:00h
Responsáveis: Vicente Perrotta
Local: Ateliê da Moras. Bloco G-H. Av. Santa Isabel, 1125, Barão Geraldo, Campinas – SP.
Objetivo: A partir do processo de criação utilizando upcycling (uso de restos, descartes e tudo o que não tem mais uso no guarda-roupa ou mesmo na casa) trazer o debate sobre a re-significação do consumo de moda e a desconstrução da visão binária do vestuário, construindo peças que tragam empoderamento e reinvenção dos valores. A oficina de acessórios a partir de restos e descartes têxteis gera novas peças e coloca esse material novamente em uso, diminuindo o consumo e fomentando o debate sobre gênero.
Materiais: tesouras, cola branca, cola para tecido, cola quente, alicates de bijuterias, tintas para tecido, linhas, agulhas (de várias espessuras) e descartes têxteis.
Inscrições: 
vicenteperrotta@gmail.com 
Vagas: 10

28 de abril – Encerramento
Encerramento da Fashion Revolution Week. Dia 28 de abril de 2017, na ESAMC Campinas, a partir das 14h.
Local: Av. Dr. Manoel Afonso Ferreira 275 Jardim Paraíso
(19) 3737-4390

14h: Inscrições

14h30: Apresentação dos resultados da semana do FR Campinas. Balanço da Fashion Revolution Week Campinas. Equipe FRCampinas.
14h50: Mali (África): uma experiência educacional e de empreendedorismo social. Com Andrea Bomilcar do Instituto Rizoma
15h30: Mesa de debate 1: A roupa de segunda mão virou cool e é business! 
Mediação: Aline Barbosa – VID Estúdio Criativo
• Brígida Cruz, do brechó Que Chuchu Moda Vintage
• Tattiane e Fernanda, do brechó online Entrelinhas Garimpô
• Marcela Pacola, do projeto The Mix Bazar
• Franz Ambrósio, do brechó pioneiro Minha Avó Tinha

16h30: Mesa de debate 2: Upcycling como base de marcas de negócios sustentáveis.
Mediação: Patricia Sant’Anna e Brígida Cruz
• Bianca Matsusaki
• Vicente Perrotta, do Ateliê Moras
• Raquel Salmar, da Salmar Sustentável

17h30 Encerramento das atividades Fashion Revolution Week, em Campinas.

Quer saber mais? Acesse o evento no Facebook

Não é da região de Campinas? Tudo bem! Acesse a página do Fashion Revolution e tenha informações dos eventos mais perto de você.

Eu não vou perder por nada essa semana, e você?

Moda

Sereismo parte 3

Ainda com o tema sereismo hoje é dia de painel de inspiração mas, com uma pegada diferente. Além de te dar imagens inspiracionais, eu selecionei alguns DIY ( Do It Yourself) fáceis de serem reproduzidos. E algumas dicas de moda para colocar o sereismo no seu dia a dia!

Decoração:

Você não precisa ter uma casa decorada 100% no clima mas, pode usar algumas ideias para trazer as sereias para seus ambientes

Moda:

Eu sei que saias com o caimento sereia são inspirações fáceis e as camisetas com escritos e do tema estão por aí. Mas, e se você não pode, ou não consegue usar isso para ir trabalhar? Ou ainda quer incluir o sereismo sem ficar caricata, eu tenho algumas sugestões:

  • Usar bijuterias com tema, pode um pingente na pulseira, um conjunto de colares, uma pulseira ou ainda um anel.
  • Que tal uma bolsa ou um sapato?

Beleza:

Pode parecer difícil mas aplicar a beleza sereia no  dia a dia é na verdade muito fácil:

  • Use uma pele mais iluminada
  • Unhas podem ser decoradas com o tema
  • Tranças são suas melhores amigas

 

Moda

Como começou o Sereismo?

Em 2015 a tendência do sereismo na moda começou a aparecer, ou melhor reaparecer. Um ano antes, o clássico “A Pequena Sereia” da Disney completava 25 anos.  Nos desfiles de inverno 2015 a aposta pelo tema aparece na Versace e na Givenchy.  Os cabelos também começaram a reaparecer em tons esverdeados e roxo claro.

A lenda:

Diz a lenda originária da Turquia, datada entre 700 – 1000 A.C que a primeira sereia foi Atargatis, que acidentalmente matou um pastor por quem havia se apaixonado. Desconsolada, Atargatis se joga em um rio e torna-se um peixe. Mas ela era tão bela que a agua não a transforma completamente e por isso ela acaba meio peixe meio humana.

Inspirações:
E você gosta do sereismo? Conta para mim!