Moda

O Vichy está de Volta!

O tecido Vichy, conhecido como  xadrez “piquenique” está de volta e personalidades como Bella Hadid,  Kendall Jenner e Emily Ratajkowski apareceram usando a estampa que é composta por quadriculados que formam um desenho xadrez. A estampa ficou celebre quando a atriz francesa Brigitte Bardot usou  um vestido Vichy no seu casamento com Jacques Charrier.

 
Que tal tirar seu Vichy do armário?
Moda

Pelo Mundo: Marca Japonesa aposta no sanduiche mais famoso do mundo!

O McDonald’s anunciou a parceria com a marca japonesa Beams Today para transformar o Big Mac em uma coleção comemorativa.  O hambúrguer se transformou em estampa e patch, case para celular, bolsas e boné. Cada item será reproduzido apenas 300 vezes, tornando-se edição limitada.

Você pode encontrar as peças no e-commerce japonês Rakuten que faz entregas no Brasil.

Vai um Big Mac ai?

Moda

O Corset Voltou!

Chamado de  bodies no século XVIII  e rebatizados de corset  em 1850, o espartilho ( tradução para o português) é considerado um ícone da sensualidade e libertação feminina e da subcultura punk. Inicialmente, produzidos com barbatana de baleia os corsets eram muito rígidos e por isso precisavam de tiras largas nos ombros para serem sustentad0s. Em 1850, junto com o nome, o formato dos espartilhos mudam e perdem as alças. Entre os anos de 1880 e 1900 a peça vai se tornando cada vez mais parecida com a letra “S”.  Com a primeira Guerra Mundial o corset começa a desaparecer, e as peças independentes surgem. Em 1940 uma tentativa de reintrodução do espartilho é feita por Christian Dior, mas o corset reaparece mesmo com força nos anos 1970. Nesse momento o espartilho passa a ser usado por fora da roupa. Na década seguinte, estilistas como Christian Lacroix, Vivienne Westwood, Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier reforçam o uso da peça juntamente com a cultura pop iconizada principalmente por Madonna.

Desde o ano passado as irmãs Jenner / Kardashians tem liderado a volta dos corsets:

Inspirações para usar:

 

 

Moda

Para usar já: Florais gigantes

Os florais gigantes vem aparecendo como quem não quer nada mas, podemos perceber o crescimento da estampa nas lojas e nas passarelas.  No momento estamos nas semanas de moda “resort 2018” e os florais em tamanhos maiores estão roubando a cena:

Essa tendência é aplicada em diversos tecidos e pode aparecer como: estampa, bordado e aplique.

Inspirações:

Onde encontra?

Moda

O Figurino de: Mulher Maravilha!

“Um bom figurino faz parte da história de uma forma com que a audiência assimile como verdade e não o questione durante a exibição”. Palavras de  Lindy Hemming vencedora do Oscar por Topsy-Turvy nos anos 2000 e figurinista do filme “Mulher Maravilha”.  No filme que está em cartaz nos cinemas, Hemming buscou inspiração nos quadrinhos, mas transformou as roupas como símbolo de uma mulher forte, sexy e com habilidades marciais. Um ponto importante foi entender que a heroína não deveria usar um vestido armadura, como se fosse uma adaptação de uma veste masculina “Deveria ser diferente. Deveria ser autêntico e real – apelativo para as mulheres.” O sapato da personagem principal é uma tradução de um desejo de Hemming, que queria trazer a ideia de pernas longas a atriz e empodera-la com saltos.

Trailer oficial:

E você já assistiu o filme?

Moda

Moletons estilosos

Nossa querida blusa de moletom data de pelo menos século XII quando trabalhadores do campo a vestiam. Outra origem apontada pela historia da moda é a vestimenta dos monges que possuíam capuzes. Mas, a peça tradicional, como conhecemos hoje, nasceu em 1930 em Nova York e foi projetada para que os trabalhadores da construção civil tivessem mobilidade e se aquecessem. Só 1970  que o moletom entra para o gosto popular, entre outros fatores para a sua popularização estão : a cultura  Hip Hop, o filme Rocky e ascensão dos moletons com logotipo das universidades.

Com a moda aesthetic, ou seja o uso da moda esportiva nas ruas mesclada com diversos estilos,  bombando por aí,   sim é  possível usar o moletom com estilo!

Para te ajudar encontrar moletons legais eu bolei um pequeno guia:

Gostou dos moletons?

Moda

Direto do Mali : Bogolan

Como já dizia William Shakespeare “Há mais mistérios entre o céu e a terra do que a vã filosofia dos homens possa imaginar”. Só uma frase como essa explica a chegada da filósofa Andrea Bomilcar ao Mali. Atuando com educação, cultura e questões socioambientais desde 1983 Andrea foi ao Mali na intenção de trabalhar em uma biblioteca na cidade de Djenné mas, se apaixonou pelo Bogolan e mudou sua história a partir daí. Começou um trabalho com estudantes envolvendo a técnica, uma vez que apesar de todos conhecerem sua própria cultura eles nunca tinham tido a experiência em fazer o Bogolan.

O que é Bogolan?

Conta a lenda que um marido saiu para caçar, passaram dois dias e ele não conseguiu nada. Durante os dias que esteve fora ele caiu no barro, caiu na agua e voltou todo sujo. Quando a esposa tentou tirar a sujeira da roupa percebeu que a mistura das folhas, da agua e do barro dava tingimento ao tecido. E foi assim que surgiu o Bogolan. O termo Bogolan significa literalmente “a ação do barro”.

 Os caçadores ainda se vestem com as peças mas, hoje em dia o Bogolan é mais usado em festas e é considerado símbolo tradicional do Mali.

O Mali

Com a população estimada em 13 milhões de habitantes, o Mali é  o o sétimo maior país da África e faz fronteira com Argélia, Níger,  Mauritânia, Senegal, Costa do Marfim, Guiné e Burquina Fasso.  O francês é o idioma oficial mas, aproximadamente 40 línguas são faladas por todo o território. O Bambara  é a principal língua veicular e a de comércio uma vez que 80% da população do Mali conhece o idioma.

Que tal conhecer mais historias da Andrea? Ela estará no encerramento da Semana Fashion Revolution na sexta feira dia 05 de maio na ESAMC Campinas, a partir das 14h.
Local: Av. Dr. Manoel Afonso Ferreira 275 Jardim Paraíso

Venha e descubra mais sobre o Bogolan!

 

Moda

Desafio de Maio: Mais com Menos!

Eu sempre falo sobre estilo e buscar as peças dentro do próprio guarda roupa antes de recorrer as lojas. Mas,  foi só durante a palestra da Ana Vaz no primeiro dia da Semana  Fashion Revolution que caiu a ficha: eu não estava explorando profundamente as possibilidades do meu guarda roupa. Como diria a própria Ana as roupas não são monogâmicas! E por isso no mês de maio eu me propus um desafio:  viver 1 mês com peças restritas.

Como Vai Funcionar?

Todo dia vou compartilhar no Instagram e no Facebook o meu look montado a partir das peças a baixo:

As peças do desafio são aquelas que estão no guarda roupa mas que eu nunca uso. A bota de cano alto eu já usei muito mas, peguei bode e queria reinserir no dia a dia. Já o casaquinho, a camisa e o lenço marrom são peças tão largas que eu não consigo mais usar. E por fim o cachecol laranja que é um super toque de cor.

Para acompanha o desafio fique ligado no @poaamarelo no instagram e no facebook.

 

Moda · VOO LIVRE

Você conhece o Victoria and Albert Museum?

#poaamareloporrenataesteves

Fundado em 1852 o Victoria and Albert é um museu localizado em Londres, Inglaterra, que possui um dos maiores, senão o maior acervo de moda do mundo.  Ele agrega também peças de artes decorativas e design.

Conhecido como V&A, o museu originalmente se chamava ” South Kensington.” mas foi alterado após a Rainha Victoria colocar a primeira pedra da entrada do museu. Nos planos da rainha,  o museu teria o nome de seu amado:   ” Albert Museu”.  O casal real  foi o responsável pela introdução de novas culturas na Inglaterra como a árvore de Natal, o anel de noivado, entre outros. Além disso, Victoria e Albert se presenteavam com obras de arte, contribuindo para um significativo aumento do acervo nacional. Em meio a uma tradição cultural forte o V&A abriga uma biblioteca, diversas salas de estudo, salas de pintura e uma sala de estudo voltada à conservação e estudo de têxteis. Lá, profissionais e estudantes da moda tem a oportunidade de ver e estudar peças em primeira mão. São mais de 104 mil objetos que contam a historia da humanidade.  

Ficou com vontade de conhecer o museu? Com a internet como aliada, você pode acessar as coleções do Victoria and Albert  e passear pelos artigos, histórias e peças que compõe o museu: https://www.vam.ac.uk/collections

Para ver minha colunas em primeira mão é só entrar no grupo da VOO LIVRE